‘Trata-se o ser humano pior do que os animais’, diz irmã Imelda em rádio gaúcha

 Em Notícias

DIGITAL CAMERARevelando insatisfação com as condições da maioria das unidades prisionais gaúchas, a irmã Imelda Maria Jacob, coordenadora da PCr no Rio Grande do Sul, afirmou em recente entrevista à Rádio Planalto, de Passo Fundo (RS), que gostaria “que todo cidadão entrasse e visse essa realidade. Os presídios não deveriam ser cercados com muros, mas deveriam ser de vidro, para que os de dentro pudessem ver o que está fora e os de fora o que acontecesse lá dentro”.
A irmã afirmou estar cada vez mais estupefata com as condições que tem encontrado nos presídios, tais como animais peçonhentos, esgoto a céu aberto e superlotação carcerária, realidade que não difere da maioria das unidades prisionais brasileiras.
De acordo com a coordenadora estadual da PCr, as situações ficam muito escondidas. Ela lamentou, também, que “trata-se o ser humano muito pior do que os animais. O IBAMA cobra. Existem regras, não se pode confinar bicho, o ser humano pode”.
 
LEIA A REPORTAGEM COMPLETA E OUÇA A ENTREVISTA
 
 

DEIXE UM COMENTÁRIO