Pastoral Carcerária realiza parceria com Faculdade Madalena Sofia para a questão da Justiça Restaurativa

 Em Justiça Restaurativa, Notícias

Há cerca de um ano a Pastoral Carcerária estabeleceu uma parceria com a Faculdade Madalena Sofia, para a questão da Justiça Restaurativa, e vem realizando vários cursos para a formação dos agentes, a fim de capacitá-los no atendimento às famílias e nas visitas ao cárcere. 

A ideia da parceria foi fazer uma ponte entre os pressupostos da Filosofia Clínica com os métodos de Justiça Restaurativa. Essa junção dos conteúdos faz parte, hoje, do quadro de disciplinas aplicadas nos cursos de JR. Dentre as temáticas escolhidas, a Historicidade tem sido bastante discorrida com os agentes de Pastoral Carcerária.

Há uma proximidade muito grande com as duas filosofias e, assim como afirma a Assessora da Pastoral Carcerária Nacional na Questão da Justiça Restaurativa, Vera Dalzotto, “são caminhos possíveis” que vão contra a lógica punitiva da prisão. 

Ambas trazem a importância de ver o indivíduo como um ser único e singular. Cada pessoa traz consigo uma visão de mundo e vivências diferentes. Portanto, é impossível fazer um quadro patológico ou tipológico que caiba para todos. Esse olhar para a pessoa humana é ressaltado durante o curso e é um convite para aprofundar em si mesmo e perceber melhor o próximo.

“Nenhuma filosofia de vida está completamente certa ou completamente errada” diz Josiane Domingas Bertoja, diretora da faculdade Madalena Sofia. Há tópicos que se aplicam para um que não se aplicam para outras pessoas. “Essa composição tópica é diferente em cada pessoa e como método da Filosofia Clínica nós conseguimos uma proximidade dessa singularidade” completa. 

Dentro dessa perspectiva, a Pastoral Carcerária e a Justiça Restaurativa vem construindo laços para construir uma cultura de paz em que os agentes possam recorrer e se formar, tornando-se aptos a trabalharem por inteiro na missão nos cárceres. 

Durante a pandemia foram ofertados diversos cursos gratuitos onde a disponibilidade de cada participante é, de fato, o único preço pago por isso. Graças a parceria com a Faculdade Madalena Sofia os integrantes recebem um certificado pós formação e se tornam capazes de levar para suas cidades e estados os métodos restaurativos. 

A riqueza destes laços é que mesmo após finalizarem o curso, os agentes permanecem em contato entre si e com os ministrantes das disciplinas. Este contato a longo prazo permite a troca de experiências, dúvidas, matérias de leitura e amplia a rede dando uma base de sustentação sólida aos novos facilitadores. 

Várias pessoas, de vários Estados, de diversas idades podem participar, sem distinção. Adaptar o conteúdo para esta realidade é um grande desafio, mas tem se mostrado bastante eficaz. Prova disso é o retorno dado por cada agente. 

Para você, agente de Pastoral Carcerária, que se interessou pelas práticas da Justiça Restaurativa e gostaria de receber esta formação é só se manter informado através do site www.carceraria.org.br ou ficar atento nas redes sociais. 

Entrevista com Josiane Domingas Bertoja, diretora da faculdade Madalena Sofia:

 

Texto: Maria Ritha Ferreira da Paixão

DEIXE UM COMENTÁRIO