‘Todos somos iguais diante de Deus’, diz papa Francisco a carentes e detentos

 Em Notícias

Em visita a Cagliari, capital da Sardenha, na Itália, no domingo, dia 22, o papa Francisco encontrou-se com 120 pessoas carentes e 37 detentos, na Catedral de Cagliari.
“Todos nós temos misérias e fragilidades. Ninguém é melhor do que outro. Todos somos iguais diante de Deus. E olhando Jesus, vemos que ele escolheu o caminho da humildade e do serviço”, lembrou Francisco.
O Papa apontou que a solidariedade não pode cair em desuso – “a caridade não é assistencialismo, é uma escolha de vida, um modo de ser” –  e criticou a arrogância que, às vezes, há entre aqueles que fazem serviço aos pobres.
“Isso é pecado grave, seria melhor se essas pessoas ficassem em casa”, enfatizou, indicando, ainda, que todos devem percorrer o caminho da caridade, semeando a esperança.
Também no domingo, o Papa se reuniu com acadêmicos da Pontifícia Faculdade Teológica Regional e alertou para a deterioração do meio ambiente e para os desequilíbrios sociais; e estimulou que a universidade se torne local do discernimento, onde se elabore a cultura da proximidade e a formação da solidariedade.
Em encontro com jovens na Praça Carlo Felici, Francisco motivou-lhes a não desencorajar diante da vida e sempre confiar em Jesus, e pediu que não vendam a juventude para aqueles que vendem a morte.
Fontes: Rádio Vaticano e agências internacionais

DEIXE UM COMENTÁRIO