Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Símbolos da JMJ são levados a detenções na região do Vale do Paraíba (SP)

 em Notícias

A réplica da Cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e do Ícone de Nossa Senhora que a acompanha foram conduzidos por agentes da Pastoral Carcerária a unidades prisionais de São José dos Campos e de Caraguatatuba, cidades paulistas na região do Vale do Paraíba, na segunda quinzena de março.

Em 22 de março, os símbolos da JMJ peregrinaram em três das quatro alas do CDP de São José dos Campos. Inicialmente, houve a celebração da Eucaristia, na qual aconteceu a explicação aos detentos sobre o significado da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora e, na sequência, a passagem em cada ala.

A atividade foi acompanhada pelo vice-coordenador da Pastoral Carcerária no Estado de São Paulo, Adolfo Oliosi. “Nunca pensei que iria ver uma réplica da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora, deixados pelo nosso querido papa João Paulo 2º. Foi muito bom conhecer pessoas legais como os agentes da Pastoral Carcerária, tão empenhados em levar esperanças para nossos irmãos encarcerados”, recordou.

Os símbolos da JMJ também foram conduzidos ao CDP de Caraguatatuba, em 25 de março, por agentes da pastoral e também por jovens daquela diocese. Uma procissão com a Cruz e Ícone partiram do centro da cidade até o centro de detenção provisória.

Na chegada ao CDP, houve uma celebração com os agentes penitenciários e, na sequência, foi realizada a visita às alas da unidade prisional, onde aconteceram breves explicações sobre a Jornada Mundial da Juventude e os símbolos. Muitos detentos tocaram na Cruz, fizeram suas orações e pedidos.

Ainda no mesmo dia, os símbolos da JMJ foram levados à Fundação Casa instalada em Caraguatatuba. O itinerário de celebração e de peregrinação foi novamente realizado.

Recommended Posts

Deixe um comentário