Padre Valdir João Silveira é reeleito coordenador nacional da Pastoral Carcerária

 Em Notícias

Interna assembleiaA Pastoral Carcerária Nacional realizou entre 7 e 9 de novembro, na Casa de Retiros Cenáculo, em Belo Horizonte (MG), sua assembleia nacional, durante a qual houve a reeleição do Padre Valdir João Silveira, da PCr de São Paulo, como coordenador nacional da Pastoral.
Na oportunidade, o Padre Gianfranco Graziola, Missionário da Consolata e integrante da PCr de Roraima, foi eleito vice-coordenador nacional da Pastoral Carcerária, substituindo à Irmã Petra Silvia Pfaller, da Congregação das Irmãs Missionárias de Cristo, que foi eleita coordenadora nacional para a questão da mulher presa.
A assembleia teve como tema “Evangelização e dignidade humana por meio da presença da Igreja nos cárceres através das equipes de pastoral na busca de um mundo sem cárceres!” e contou com a participação dos coordenadores estaduais da pastoral e de Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo de Mogi das Cruzes (SP) e atual bispo referencial da Pastoral no Brasil.
Entre as atividades realizadas, houve a partilha de experiências, trabalhos, lutas e desafios dos representantes dos 22 estados e do Distrito Federal que estiveram na assembleia, além da avaliação das ações da coordenação nacional da PCr nos últimos quatro anos, nos âmbitos financeiro, de ação em favor das mulheres presas, e nas atividades das assessorias jurídica, de comunicação e de saúde.
Os integrantes da PCr também socializaram preocupações com o aumento do encarceramento no Brasil e com o tratamento degradante a que estão submetidas as pessoas presas. Foram destaques nas reflexões os temas da Justiça Restaurativa, atenção às condições das mulheres presas, e empenho pelo fim da revista vexatória, os quais constituem desafios para a Pastoral em nível local e nacional nos próximos anos.
Aconteceram, ainda, reflexões sobre as perspectivas e desafios atuais para a organização interna da Pastoral e para a luta contra o encarceramento em massa e as violências sofridas pelas pessoas presas, suas famílias e comunidades.
Conforme o Regimento Interno da Pastoral Carcerária, a assembleia nacional ocorre a cada dois anos com a finalidade de: tratar das linhas, projetos e definições da PCr em nível nacional; avaliar os relatórios trazidos pelos coordenadores regionais, estaduais e nacionais; e eleger, a cada quatro anos, os membros da coordenação nacional – coordenador, vice, e coordenadora nacional para a mulher presa – com mandatos de quatro anos, passíveis de uma reeleição consecutiva.

DEIXE UM COMENTÁRIO