Os 73 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e a luta cotidiana pela sua defesa

 Em Igreja em Saída, Notícias

Hoje, 10 de dezembro, comemora-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos, que data a Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada em 1948.

No Brasil, acompanhamos o retrocesso dos diretos, da justiça social e das liberdades democráticas por um governo de discurso punitivista.

Clariane Santos, do setor jurídico da Pastoral Carcerária, escreveu um poema sobre o tema.

Leia na íntegra:

73 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

A prática dos Direitos Humanos
É presente no nosso cotidiano
Seja em razão dos direitos da mulher,
Do índio ao negro, do amarelo ao branco.

A prática dos Direitos Humanos
Tem sido um pouco curiosa,
Quem luta a favor é tachado de mimizento
E pra quem luta contra, sua ação é imperiosa.

Até se tornou normal
Reduzir os direitos das pessoas presas
Mulher grávida permanece encarcerada
E crianças pequenas também cumprem as penas.

A política de encarceramento em massa
É o que permite a perpetuação
De brancos e políticos se mantendo no poder
Enquanto o restante sofre com racismo, fome e escravidão.

Ninguém será submetido a torturas,
Nem a penas ou tratamentos cruéis
Desumanos ou degradantes,
O art. 5º da Declaração não foi levado a sério
E as violências no dia a dia são constantes.

As denúncias de tortura no cárcere,
São volumosas e aumentam a toa
Mesmo com 73 anos de luta por direitos
Percebemos graves falhas em uma porção de coisas.

Para ser um defensor dos Direitos Humanos
Hoje em dia é preciso investir coragem
Pois terá que lidar com difamações e perseguições,
Detenções e até assassinatos.

Na batalha perdemos Marielle Franco
Mulher preta de luta e bem posicionada
Mas da luta dela se fez emergir
Juventudes e movimentos fortes
Que não desistirão de suas jornadas.

Desejamos que o senso de justiça se restaure
E os direitos da pessoa humana prevaleça
Pra que não seja preciso lutar pelo óbvio
E a unidade entre nós se restabeleça.

Que todos os países sejam capazes
De encontrar e promover a paz universal
Entendendo que um mundo sem cárceres
É um sonho de Deus e traz a reparação social.

DEIXE UM COMENTÁRIO