Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Nota das/os Participantes do Curso de Verão 2017 e da Comissão Brasileira de Justiça e Paz sobre os massacres no sistema carcerário brasileiro

 em Notícias

massacre manaus 1Participantes da 30ª edição do Curso de Verão que acontece na PUC SP, até o dia 14 de janeiro, e tem como tema: “Educar para paz em tempos de injustiças e violência”, por meio de uma nota pública manifestarem repúdio aos massacres acontecido nos presídios de Manaus, AM, e de Boa Vista, RR, no início de janeiro.

“Opomo-nos ao Estado Penal e Policial vigente, a lógica que criminaliza das pessoas negras e pobres e sua política de encarceramento em massa. Boa parte dessas pessoas fica meses encarcerada, sem acusação formal, sem processo legal, sem julgamento ou condenação judicial, são mantidas em situações degradantes e ainda sofrem sevícias, em frontal violação dos artigos 5º. e  9º. da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, afirma a nota.

Da mesma forma, a Comissão Brasileira de Justiça e Paz se manifestou repudiando o massacre. “Não podemos silenciar ante o desrespeito à pessoa (violências), expresso em ofensas psíquicas, morais e físicas, contra mulheres, negros, indígenas, deficientes e outros segmentos vitimados por preconceitos. Desrespeito que se estende à sociedade de um modo geral, por intermédio da corrupção e da desordem administrativa que desestrutura os sistemas, a exemplo de: educação, mobilidade nas cidades e nos campos, saúde” afirma mensagem.

Leia a íntegra da Nota da Comissão Brasileira de Justiça e Paz

Leia a íntegra:

Nota Pública das/os Participantes do Curso de Verão 2017 sobre os massacres no sistema carcerário brasileiro

 “A Paz é Fruto da Justiça”. (Is 32, 17)

Nós, participantes da 30ª edição do Curso de Verão Educar para a Paz em Tempos de Injustiças e Violência, curso organizado e promovido pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular – CESEEP, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP, de 06 a 14 de janeiro de 2017, manifestamos nosso profundo pesar e  solidariedade com todas as famílias e amigos das vítimas dos massacres ocorridos em unidades prisionais de Manaus, AM e de Boa Vista, RR.

Repudiamos toda e qualquer forma de violência que precariza ou ceifa as vidas, em especial, das pessoas marginalizadas e empobrecidas.

Opomo-nos ao Estado Penal e Policial vigente, a lógica que criminaliza das pessoas negras e pobres e sua política de encarceramento em massa. Boa parte dessas pessoas fica meses encarcerada, sem acusação formal, sem processo legal, sem julgamento ou condenação judicial, são mantidas em situações degradantes e ainda sofrem sevícias, em frontal violação dos artigos 5º. e  9º. da Declaração Universal dos Direitos Humanos:

Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante (Art. 5º.);

“Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado” (Art. 9º.).

São Paulo, 08 de Janeiro de 2017

Últimos posts

Deixe um comentário