Presos têm esperança de novos tempos em Natal na cadeia pública de Magé (RJ)

 Em Notícias

Diocese Petropolis“Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai”. Com essas palavras, o Padre Rafael Soares, vigário episcopal da Caridade da Diocese de Petrópolis, iniciou a celebração eucarística por ocasião do Natal do Senhor, em 14 de dezembro, na Cadeia Pública Hélio Gomes, na cidade de Magé (RJ).
A celebração contou com a presença dos agentes da Pastoral Carcerária da Diocese de Petrópolis, que acolheram, com grande alegria, os 41 presos. Ainda antes do início da celebração eucarística, os internos participaram de um breve momento de animação e oração. Alguns participaram de uma missa pela primeira vez.
A PCr da Diocese de Petrópolis realiza nesta mesma cadeia pública visitas semanais, alcançando um total de 15 a 20 internos por encontro. Os encontros seguem a dinâmica das pequenas comunidades, com objetivo de introduzir cada irmão encarcerado na pessoa de Cristo, e ao mesmo tempo viver com eles uma comunhão eclesial, pois a criação das pequenas comunidades faz parte das diretrizes propostas pelo plano pastoral de conjunto diocesano.
Contando com a colaboração da direção da unidade, há a oportunidade de desenvolver com os presos um projeto denominado “Cinema na Cadeia”, que tem como principal objetivo ajudar na formação não só religiosa, mas moral e social de cada pessoa presa assistida pelo projeto. No período de dois meses de ação do projeto já foi possível notar a mudança moral e social de alguns encarcerados, mostrando a eficácia da ação pastoral orientada pelo bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, e pelos principais documentos de ação evangelizadora na Igreja no Brasil e na América Latina: Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) 2015 – 2019; Documentos 100 da CNBB; Documentos 104 da CNBB e o Documento de Aparecida.
A principal missão da PCr é ser para cada encarcerado a presença de Cristo e de sua Igreja no mundo dos cárceres, procurando desenvolver os trabalhos que essa presença venha a exigir.
A Pastoral tem por característica se unir às pessoas privadas de liberdade, buscando colocar em prática a misericórdia e o amor ao próximo na luta de resgatar a dignidade da pessoa humana e principalmente a dignidade de filhos de Deus. Pois à luz do Evangelho, os agentes são capazes de não olhar a pessoa encarcerada com discriminação, mas com amor e caridade, lutando para reconstruir uma vida que para muitos não tem mais valor. E ajudando a cada encarcerado a reconhecer não só seus erros de comportamento, mas seus pecados que os privam de viver na graça de Deus, pois o perdão e a misericórdia de Deus são para todos os pecadores.
Em 2016, a PCr de Petrópolis tem como principal meta iniciar cursos de formação para novos agentes em todo o território diocesano, com o principal objetivo de ir ao encontro das famílias dos irmãos encarcerados presentes nas diversas paróquias. Para isso, contará não só com a ajuda do bispo diocesano, mas também com todo o clero da Diocese de Petrópolis.
 
Reportagem: Alexandre Nunes da Conceição/Diocese de Petrópolis
FAÇA PARTE DA PASTORAL CARCERÁRIA

DEIXE UM COMENTÁRIO