Ano da Misericórdia e realidade das prisões são destaques no encontro da PCr de Goiânia

 Em Notícias

PCR GOIANIACom a participação de 25 pessoas, entre agentes da Pastoral Carcerária e pessoas que foram conhecer os trabalhos realizados, aconteceu em 20 de fevereiro, no Centro Pastoral Dom Fernando, o aconteceu o encontro arquidiocesano da PCr de Goiânia, com a assessoria do Padre Rodrigo de Castro, assessor arquidiocesano da Pastoral.
Padre Rodrigo palestrou sobre o Ano Santo extraordinário da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco. Ser misericordiosos como o Pai, cumprir uma missão que não é prazerosa, mas que é uma das obras de misericórdia citadas por Jesus como características daqueles que o seguem: “…estive preso e me visitastes” (M 25,36), são expedientes de ação da Pastoral Carcerária e que ganham maior destaque em toda a Igreja neste ano.
Durante o encontro, houve também um momento de diálogo em que os participantes expuseram as dificuldades nos trabalhos da Pastoral, entre os quais a falta de recursos de materiais para serem doados aos presos mais pobres, a quem falta a maioria dos recursos que não são supridos pelo Estado. Também se mencionou sobre as dificuldades em realizar a celebração de missas no interior dos presídios.
Atento às demandas apresentadas, o Padre Rodrigo prontamente esquematizou providências que serão levadas ao arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz, que sempre apoia a PCr.
A Irmã Maria José, que por mais de uma década coordenou a PCr arquidiocesana, comunicou ter sido designada pelo Arcebispo para o setor de Direitos Humanos da Arquidiocese, esperando, assim, continuar a caminhar com a Pastoral.
A professora Núbia Simão, do Setor de Comunicação da PUC-Goiás propôs uma parceria com a Pastoral Carcerária, principalmente para a conscientização dos alunos dos cursos de Direito e das áreas sociais, quanto aos trabalhos dos voluntários nas visitas aos presídios.
Também estiveram no encontro novos agentes da PCr de Goiânia que vieram de outros estados do País: Padre André Luiz Drumond, com a experiência de 22 anos de Pastoral Carcerária no Estado do Tocantins; a Irmã Alessandra de Santana, com caminhada na Bahia; e o Irmão Marista Dener Souza, com atuação em Minas Gerais. Também esteve na atividade o Diácono Dino, que foi conhecer os trabalhos da Pastoral.
Os diáconos Wagner e Nelson, que são voluntários na PCr, fizeram as orações no início dos trabalhos, e o Diácono Ramon Curado, coordenador da PCr na Arquidiocese, encerrou o encontro agradecendo a participação de todos.
 
FAÇA PARTE DA PASTORAL CARCERÁRIA

DEIXE UM COMENTÁRIO