Do Massacre do Carandiru às chacinas na periferia: não foi legítima defesa