Páscoa nas prisões e homenagem no legislativo

 Em Notícias

Interna Lava pes presidio“Trabalhar na Pastoral Carcerária significa ser discípulo-missionário que ouviu o chamado de Jesus: ‘Siga-me’. E com alegria e prontidão, resolveu seguir Jesus mais de perto, fazendo dele o seu Mestre e Senhor. Adotando as atitudes do Mestre, faz do Evangelho seu programa de vida, de modo que pode dizer como São Paulo: ‘Ai de mim se eu não anunciar o Evangelho!’ (1 Cor 9,16)” – (trecho do manual de formação Agentes da Pastoral Carcerária, páginas 12 e 13).
Uma experiência de fé e de seguimento a Cristo foi feita pelos agentes da Pastoral Carcerária de Santa Catarina durante a Páscoa e a Semana Santa. Conforme decidido na reunião da coordenação estadual com as coordenações diocesanas, os agentes da PCr estadual foram aos cárceres para as missas do Lava-pés e da Ressurreição do Senhor.
“Decidimos que assim como Jesus que veio para servir, impulsionados pelo exemplo do Papa Francisco e norteados pela Campanha da Fraternidade deste ano, que nos convida a servir os irmãos e irmãs, resolvemos celebrar o Lava-pés nas unidades prisionais de Santa Catarina. Em algumas unidades celebramos o Lava-pés, em outras celebramos o domingo da Ressurreição. Bispos, padres, religiosos e religiosas, e todos os agentes da Pastoral Carcerária do regional estiveram envolvidos nesta atividade”, contou o Padre Almir José Ramos, coordenador estadual da PCr de Santa Catarina.
 
 
Homenagem na Assembleia Legislativa
Interna homenagem PCr Santa CatarinaEm sessão solene, em 30 de março, com a participação de lideranças representando as diversas pastorais sociais de Santa Catarina, a Pastoral Carcerária estadual recebeu homenagem na Assembleia Legislativa catarinense.
Na ocasião, a Pastoral foi representada pelo Padre Ney Brasil Pereira, juntamente com a equipe da PCr atuante na Arquidiocese de Florianópolis.
Na honraria concedida à PCr estadual, consta que a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina homenageia a Pastoral Carcerária “por seu importante trabalho na evangelização e promoção da dignidade humana, na busca pela inclusão social, contribuindo de forma significativa para a garantia dos direitos humanos”.

DEIXE UM COMENTÁRIO