Defensoria Pública quer o fim da revista vexatória no sistema socioeducativo