Highslide for Wordpress Plugin
Notícias › 07/11/2017

Pesquisa analisa cobertura da Folha de São Paulo sobre massacres em presídios no início do ano

Por Pedro Borges
Do Alma Preta

No dia 16 de novembro, na abertura do seminário “Fronteiras Raciais do Genocídio: Brasil, 130 da abolição inconclusa reatualizada na Guerra às Drogas”, ocorre o lançamento de uma pesquisa sobre a cobertura realizada pelo jornal “Folha de São Paulo” acerca da crise do sistema carcerário. O debate ocorre das 19h às 22h, no Teatro Cia Pessoal do Faroeste, na Rua do Triunfo, 301, Luz.

A análise diz respeito à abordagem do veículo de mídia sobre os diversos eventos violentos ocorridos em presídios do Norte e Nordeste do Brasil em janeiro de 2017, quando 119 homens foram assassinados durante rebeliões em presídios de Manaus (MA), Boa Vista (RR), e Natal (RN).

A pesquisa será apresentada através de um debate mediado por Dina Alves, doutoranda em direito criminal, e contará com a participação de Andrea James, integrante da Comissão de Saúde Pública de Boston da Divisão de Prevenção à Violência, Pedro Borges, INNPD e Alma Preta, Dennis de Oliveira, chefe do departamento de jornalismo da ECA-USP, e Junião Junior, da Ponte Jornalismo.

O material aponta para uma utilização desproporcional de fontes oficiais por parte da Folha de São Paulo. Representantes do Estado e dos governos federais e estaduais foram os mais ouvidos pelo jornal durante a cobertura, enquanto pesquisadores e os movimentos sociais pouco foram recordados durante os eventos.

A partir da cobertura, os pesquisadores avaliaram o olhar do veículo de comunicação sobre o racismo no país, na medida em que a maior parte dos detentos no Brasil, e em especial nas regiões Norte e Nordeste, são negros. 67% dos presos no Brasil são negros, dados que variam de acordo com as regiões do país. Em estados como o Acre, Bahia e o Amapá, esses números passam dos 80%. Os dados são do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen).

O estudo foi feito pela Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas (INNPD), o Centro de Estudos Latino Americanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC-USP), a Ponte Jornalismo, e contou com a parceria do Alma Preta.

O evento é gratuito e será realizado no no Teatro Cia Pessoal do Faroeste, na Rua do Triunfo, 301, Luz. As demais atividades do seminário “Fronteiras Raciais do Genocídio: Brasil, 130 da abolição inconclusa reatualizada na Guerra às Drogas” acontecem nos dias 17 e 18 de Novembro, no mesmo local.

Serviço:

Evento: Lançamento da Pesquisa sobre a Cobertura da Folha de S. Paulo acerca da crise do Sistema Carcerário no início do ano de 2017, durante o seminário “Fronteiras Raciais do Genocídio”Brasil,130 da abolição inconclusa reatualizada na Guerra às Drogas”.
Participantes: Andrea James, integrante da Comissão de Saúde Pública de Boston da Divisão de Prevenção à Violência,, Dennis de Oliveira (Chefe do Departamento de Jornalismo da USP); Pedro Borges (INNPD e Alma Preta); Junião Junior (Ponte Jornalismo). Mediação: Dina Alves (Doutoranda em Direito Penal).
Data: 16/11
Horário: 19h às 22h.
Local: Teatro Cia Pessoal do Faroeste
Endereço: Rua do Triunfo, 301, Luz.


Pastoral Carcerária Nacional – CNBB

Praça Clovis Bevilácqua, 351, conj. 501 – Centro CEP 01018-001 – São Paulo, SP
Tel/fax (11) 3101-9419 – E-mail: imprensa@carceraria.org.br

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados