Boletim Informativo 17/03/2017

Irmã Petra: ‘Atendimento de saúde às mulheres encarceradas é muito precário’

A Pastoral Carcerária realizará de 24 a 26 de março um encontro de mulheres em Campo Grande (MS). Irmã Petra Silvia Pfaller, da coordenação nacional da PCr, ressalta a importância de debater a saúde das presas. “As prisões foram construídas por homens, para homens. A mulher tem questões de saúde mais complexas que o homem, e elas na maioria das vezes não são atendidas”. 

Luisa Cytrynowicz: A prisão em massa de mulheres e as violações de seus direitos

A realidade da mulher encarcerada é frequentemente ignorada. A maioria das presas são mães, pobres, negras e de baixa escolaridade. Além disso, não há estrutura para essas mulheres: a maior parte delas está em unidades mistas, o que é ilegal. Estes são os apontamentos de Luisa Cytrynowicz, da equipe jurídica da PCr Nacional, em artigo publicado na edição de março da Revista Ave Maria.  

Marcelo Naves: Encarceramento em massa é o principal motivo da violação de direitos nas prisões

O STF decidiu que presos que sofreram violações de direitos podem pedir indenização ao Estado. Ao comentar o assunto, Marcelo Naves, da coordenação nacional da PCr, afirma que o encarceramento em massa é o mecanismo do estado neoliberal para estigmatizar os mais pobres. Dos quase 650 mil detentos no Brasil, 300 mil são provisórios, e a maioria nunca teve uma audiência com um juiz. 

Grito dos Excluídos pauta a defesa da democracia e dos direitos trabalhistas

O Grito dos Excluídos deste ano será “por direitos e democracia”. A Pastoral Carcerária é uma das 19 organizações que articulam a ação. “É preciso avançar mais para que as mulheres e os homens que sofrem as exclusões, a exploração do capital, a violência estrutural do Estado Penal e as diversas formas de preconceitos possam se empoderar e organizar para a efetivação da dignidade humana e de uma sociedade livre de injustiças”, afirma Marcelo Naves, da coordenação nacional da PCr. 

Em Pernambuco, 81% das mulheres encarceradas são negras

Reportagem do Site Brasil de Fato retrata que 81% das presas em Pernambuco são negras. Muitas delas também são analfabetas e moradoras da periferia e sofrem com as mazelas dos cárceres. “As celas são pequenas, escuras, sem ventilação. Tem mulher que dorme no chão. Quando chegam aqui choram, entram em desespero”, relatou Maria das Graças, voluntária da PCr em Recife (PE).  

Imagem peregrina da Mãe Aparecida é levada a presídios de Goiânia (GO)

No contexto das comemorações do tricentenário do achado da imagem de Nossa Senhora Aparecida e das comemorações do Dia Internacional da Mulher, a Pastoral Carcerária da Arquidiocese de Goiânia realizou, de 1º a 5 de março, uma peregrinação com a imagem da Padroeira do Brasil em três unidades prisionais da cidade, onde se verificou intensas demonstrações de devoção.  

Papa Francisco visitará Cadeia de Milão neste mês

Durante a visita que realizará à cidade de Milão, na Itália, em 25 de março, o Papa estará com os encarcerados na prisão São Vítor. Segundo o Vaticano, é desejo de Francisco ter um encontro “face a face” com o maior número possível de detentos do local. O Pontífice também almoçará com alguns deles. Muitos já preparam cartas e presentes para entregar ao Papa.  

Acesse o site www.carceraria.org.br e fique ligado nas notícias e atividades da Pastoral Carcerária. Se desejar colaborar conosco com notícias, envie sua mensagem para imprensa@carceraria.org.br.
PASTORAL CARCERÁRIA NACIONAL -PCrN/CNBB
Coordenação Executiva Nacional:
Pe. Valdir João da Silveira, Pe. Gianfranco Graziola, Ir. Petra Pfaller,
Paulo Cesar Malvezzi Filho
Tel.: 55 (11) 3101-9419 - Skype: carceraria.secretaria
E-mail: nacional@carceraria.org.br - www.carceraria.org.br