PCr em São Luís comenta situação carcerária na cidade em reportagem de TV

 Em Notícias

Interna_presidios_sao_luisDiante de mais um princípio de motim no Centro de Detenção Provisória do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA), que resultou em quatro pessoas feridas, a TV Guará realizou reportagem sobre a situação carcerária na capital maranhense, apontando para a superlotação e o número insuficiente de agentes penitenciários.
Para comentar tal panorama, um dos entrevistados foi o diácono Raimundo Alves Neto (foto), coordenador da PCr na Arquidiocese de São Luís, que afirmou que o tratamento desumano a que são submetidos os presos contribui para o aumento da violência nas unidades prisionais.
“Junte-se a isso a uma superlotação, a um sistema penitenciário completamente arcaico e injusto, em que as pessoas são jogadas em masmorras medievais, que não existem mais nos países desenvolvidos como os que nós vemos ali”, completou o diácono.
Com base em dados da Pastoral, a reportagem destacou que em celas projetadas para abrigar 220 pessoas, como na casa de detenção Cadet, há cerca de 600 detentos, situação desumana que é agrava pela fragilidade da estruturas físicas das prisões.
VEJA A REPORTAGEM COMPLETA DA TV GUARÁ

DEIXE UM COMENTÁRIO