PCr de Caxias (MA) avalia trabalhos e comemora com as presas o Dia das Mães

 Em Notícias

Interna superior Caxias MaranhaoUm momento de enriquecimento pessoal, aprimoramento das atividades e de animação dos agentes da PCr. Assim foi a reunião da Pastoral Carcerária da Diocese de Caxias (MA), em 5 de maio, com a participação do Padre Roberto Perz, coordenador estadual da Pastoral no Maranhão.
Segundo Raimundo Nonato dos Santos, coordenador da PCr em Caxias, foram tratados assuntos pertinentes à ação missionária da Pastoral Carcerária. “Avaliamos nosso trabalho desde a última assembleia regional. O padre coordenador nos orientou em realizar uma assembleia extraordinária para decidirmos questões em nível de diocese, como a mudança de coordenação diocesana, criação de novos grupos de Pastoral Carcerária em outras cidades da Diocese de Caxias, assim como uma formação local”.
Padre Roberto Perez tomou ciência sobre a postura da Central de Custódia de Presos de Justiça de Caxias (CCPJ) no tratamento aos detentos e aos agentes da Pastoral Carcerária. Ele também falou da realização de uma assembleia extraordinária diocesana programada para os dias 11 e 12 de julho, em local a ser definido, para tratar de assuntos não só da PCr na cidade em Caxias, mas também relação aos municípios que ainda não têm Pastoral Carcerária e que precisam desse trabalho missionário.
Da reunião na Casa de Albergados, em Caxias (MA), participaram os agentes da PCr Raimundo Nonato, Conceição Marinho, Daltina Lemos, Ana Maria Ribeiro, Ivanilde Bezerra, Ana Karine Carvalho, além de um albergado, do Padre Roberto Perz e da diretora da Casa de Albergado, Irene Serejo.
 
Dia das Mães com as presas no CCPJ
Interna inferior Caxias MANo mesmo dia, 5, na CCPJ de Caxias, a Pastoral Carcerária comemorou o dia das mães com as presas, em uma ação que envolveu 15 funcionários penitenciários, 10 agentes da PCr, três agentes da Pastoral da AIDS, dois representantes da direção da unidade, nove detentas e o Padre Rogério, vigário da Paróquia de Nossa Senhora das Graças.
Na celebração eucarística, Padre Rogério, na homilia, falou sobre a paz vinda pela ressurreição de Jesus. Essa paz, segundo ele, deve ser sempre garantida, independentemente da situação em que uma pessoa se encontra.
Padre Roberto Perez, coordenador estadual da PCr, também esteve no CCPJ, assim como alguns agentes da Pastoral da Aids, que neste ano acompanharão as visitas da PCr ao local para alertar os presos sobre a importância de se prevenir da doença.
Após a missa, os agentes da PCr motivaram momentos de alegria entre as mulheres com recitação de poesias, cantos, entrega de presentes e partilha de bolo e refrigerante. “Foi um momento de muita descontração, no qual as internas puderam ouvir a Palavra de Deus e logo após tiveram a oportunidade de comemorar o Dia das Mães”, lembrou Raimundo Nonato dos Santos.

DEIXE UM COMENTÁRIO