Em Londrina (PR), missão de seminarista volta atenções a familiares de presos

 Em Notícias

PCr LondrinaA Pastoral Carcerária de Londrina, nos dias 21 e 22 de fevereiro de 2015, em parceria com os seminaristas da Arquidiocese escolheram a região sul de Londrina, que concentra três penitenciárias estaduais, para desenvolverem o projeto missionário.
Foi realizada uma atividade de acolhimento aos familiares que visitam os presos na Penitenciária Estadual de Londrina e na Casa de Custódia de Londrina devido à proximidade das duas unidades. Nesse dia, os seminaristas com os agentes da Pastoral Carcerária conversaram informalmente com os familiares que foram apontando as suas dificuldades do dia a dia na porta de um presídio.
Importante ressaltar que a grande maioria dos visitantes são mulheres que acordam de madrugada para fazer os quitutes autorizados para entrar e ser uma das primeiras na fila de espera. Foram servidos café, lanche, bolo, leite e chá, fato que inicialmente fez com que as visitantes ficassem desconfiadas, mas, logo ao compreenderem a proposta, se achegaram e houve momentos de muita conversa.
Antes de as pessoas entrarem, os seminaristas fizeram uma oração para que a visita fosse o mais tranquila possível. A iniciativa contou também com a participação do grupo de apoio aos defensores públicos de Londrina e Centro de Direitos Humanos. A presença de defensores públicos que entregaram panfleto com esclarecimento sobre o que fazem e os dias de atendimento direcionado diretamente aos familiares de presos na defensoria, juntamente com o Comitê Londrinense de Direitos Humanos ajudou a aproximar os familiares e a ação conjunta representou um avanço na articulação dos órgãos de defesa.
O grupo constatou que uma das principais reclamações dos familiares dos presos é a falta de um local coberto na frente da unidade para abrigo enquanto esperam a abertura para a visita. A Pastoral Carcerária entrou em contato com a direção da Unidade e esta informou sobre a dificuldade de conseguir a cobertura para o espaço. Diante disso, a Pastoral se encarregou de fazer uma campanha junto as Paróquias da cidade para arrecadar fundos para a construção desse espaço, sendo informado aos familiares este compromisso.
Considerando o resultado positivo da ação conjunta com os órgãos – Comitê Pró-Defensoria, Centro de Direitos Humanos, Pastoral e Seminaristas – a PCr está articulando com a Paróquia mais próxima da região a possibilidade desta ação ser contínua, considerando que os familiares aprovaram a iniciativa que atendeu à Penitenciária Estadual de Londrina 2, com capacidade para 960 presos e que comporta aproximadamente 1.150 presos e a Casa de Custódia de Londrina, com capacidade para 288 presos provisórios e na data contava com 452.

DEIXE UM COMENTÁRIO