Em assembleia, PCr da Paraíba avalia avanços e perspectivas de ação

 Em Notícias

Encontro estadual PCR PatosO Centro de Treinamento Santo Antônio, na Diocese de Patos (PB), foi o local escolhido para a assembleia estadual da Pastoral Carcerária da Paraíba, realizada de 10 a 12 de abril, com a participação de 50 pessoas representando as dioceses de Cajazeiras, Patos, Campina Grande e Guarabira.
Segundo o coordenador diocesano da Pastoral Carcerária na Diocese de Patos, José Pereira de Andrade, a atividade teve como objetivos aperfeiçoar conhecimentos relacionados à assistência aos presos e vivenciar momentos de espiritualidade, para fortalecer a ação dos grupos de Pastoral Carcerária.
Na abertura das atividades, no dia 10, o bispo de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, acolheu a todos os participantes e proferiu palestra sobre os fundamentos da PCr.
No sábado, dia 11, a programação teve prosseguimento com palestras proferidas pela juíza doutora Isabela Joseane, da 1a Vara do Tribunal do Júri, e pelo juiz doutor Ramonilson Alves, da Vara de Execuções Penais.
“Em encontros como esses afloraram temas teóricos e práticos que nos dão subsídios, ferramentas, para enxergar bem os problemas e tentar corrigi-los. É preciso ficar claro que o direito do preso não se choca com nenhum direito da sociedade. Não se pode pôr em campos distintos e contrários situações que não existem. Há toda uma situação harmônica, de modo que assegurar os direitos do preso é assegurar os direitos da própria sociedade e do convívio”, afirmou o juiz doutor Ramonilson Alves, em entrevista à Rádio Espinharas, de Patos.
Ainda no sábado, a Irmã Socorro Dantas, vinda do Ceará, apresentou a experiência da Escola de Perdão e Reconciliação, iniciativa que estimula o diálogo com presos e familiares dos presos e das vítimas. Os participantes vivenciaram um momento de confraternização e partilha, animado por Lúcia do Acordeom e o seu conjunto de forró.
A manhã do domingo foi destinada ao conhecimento da realidade da Pastoral Carcerária nas quatro dioceses da Paraíba que participaram do evento. Foi um momento de olhar os avanços, desafios e perspectivas.
“Essa assembleia estadual aqui em Patos foi um atividade para refletir, para avaliar, para planejar e fazer questionamentos, tendo uma parceria muito boa com os juízes, que apresentaram a realidade da lei com a realidade nua e crua, que envolve sentimentos humanos, desejos e anseios dos familiares dos presos e também das vítimas, porque a Pastoral Carcerária não olha só para o detento, mas também tem um olhar para as situações das vítimas de como se pode acompanhá-las”, afirmou Dom Eraldo em entrevista.
O encontro foi encerrado ao meio dia do domingo com uma missa concelebrada pelos padres Mendes, da Diocese de Cajazeiras; Romildo, da Diocese de Guarabira; e pelo Padre Bosco Nascimento, coordenador da Pastoral Carcerária na Província da Paraíba e presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos.
 
Fonte: Diocese de Patos e Rádio Espinharas

DEIXE UM COMENTÁRIO