Dom Sergio Borges visita unidades prisionais femininas em São Paulo

 Em Notícias

Foto 1 Regiao Santana credito Eliana RochaA convite da Pastoral Carcerária da Região Episcopal Santana, da Arquidiocese de São Paulo, dom Sergio de Deus Borges, bispo auxiliar da Arquidiocese, visitou, em 12 de abril, a Penitenciaria Feminina de Santana e a Penitenciaria Feminina da Capital, localizadas na zona norte da capital paulista.
Sendo recebido com muita alegria pelos agentes da PCr presentes nas duas unidades prisionais, o Bispo também teve excelente acolhida dos funcionários do sistema penitenciário, diretores e presas. Dom Sergio atendeu todos que o procuraram, atendendo confissões de cerca de 30 pessoas, além de orar e dialogar com as presas.
A cada presa acolhida, o Bispo fazia questão de conversar, perguntar o nome, de onde provinha, e prometia orar por todas e pedia que o procurassem sempre que quisessem enviar uma carta ou pedido especial para ele.
Ao se dirigir ao pátio da Penitenciária Feminina de Santana, dom Sergio viu vários pastores de igrejas protestantes e os cumprimentou, se colocando a disposição para o diálogo. Já com um grupo espírita, amigo da PCr, o Bispo orou junto e pediu que um dos membros partilhasse uma oração, o que comoveu o grupo, já que, segundo relatou seu líder, a queda de preconceitos começa com este tipo de atitude que teve o Bispo.
“Passei todo o dia visitando as presas nos presídios femininos aqui na Região Santana. Rezei, conversei, abençoei e atendi muitas confissões. Foi um dia abençoado junto com os membros da Pastoral Carcerária da Região”, disse dom Sergio, relatando que foi uma experiência marcante em seu pastoreio.
“O trabalho da Pastoral Carcerária não se limita apenas a visitas de solidariedade ou cortesia. Dentro destas visitas, além do apoio psicológico e espiritual, muitas vezes também os preparamos para os sacramentos – Batismo, Primeira Eucaristia e Crisma. Neste momento, estamos preparando várias presas para que, até o fim do ano, recebam os sacramentos”, afirmou Eliana Rocha, coordenadora da Pastoral na Região Episcopal.
 
Fonte: Região Episcopal Santana/jornal O SÃO PAULO

DEIXE UM COMENTÁRIO