Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Audiências de custódia em Roraima e busca da verdadeira democracia

 em Notícias

Interna_GianfrancoO anúncio da chegada da audiência de custódia e de medidas alternativas que irão ser implantadas no começo deste mês em Roraima é mesmo um milagre. Essas medidas não podem e nem devem nos iludir quanto à solução para a questão do sistema prisional e sua complexidade, embora ele seja o menor no contexto do panorama brasileiro.

Estou certo que o fato da audiência de custódia ter chegado até Roraima é, por certos versos, uma resposta à denúncia do Estado na Corte Interamericana de Direitos Humanos, assim como a implantação de possíveis medidas alternativas, uma contrapartida por não ter uma segunda sanção, dado que nosso Roraima foi o primeiro Estado Brasileiro a ser autuado pela Organização dos Estados Americanos (OEA), em 2006. A memória embora meio apagada disso a podemos ver no monumento que se encontra nas proximidades do coreto da praça do Centro Cívico, em Boa Vista, na capital do estado.

O fato nos leva a considerar e não esquecer outro dado que apareceu nestes dias denunciando a violência policial que, estando na imprensa, e até aquela de direita, como a da família Marinho, revela uma média de sete mortes por dia. E embora Roraima não entre nessa conta de mortes oficialmente, estou certo e cada vez mais convencido que a luta pela desmilitarização da polícia e o seu desarmamento juntamente com um trabalho de cidadania e políticas públicas são essenciais para construir um novo Brasil, uma nova sociedade em que, superada a onda moralizante, punitivista – que atinge e quer ainda mais agravar a situação de nossos adolescentes e jovens, baixando a maioridade penal e alargando o tempo de internação de medidas socioeducativas – encontrará, através de uma educação de qualidade, cultura e lazer e particularmente de ajudas concretas às famílias, novas maneiras para enfrentar os desafios e a complexidade do momento presente.

Porém, para fazer isso, precisamos abrir nossas cabeças, mentes e entendimento para um amplo e democrático debate que possa construir e encontrar instrumentos coletivos que sirvam e trabalhem pelo bem de todos. Por isso, bem-vinda a cidadania, nome novo e antigo de verdadeira democracia.

 

Padre Gianfranco Graziola
Vice-coordenador nacional da Pastoral Carcerária
Missionário da Consolata

 

FAÇA PARTE DA PASTORAL CARCERÁRIA

Recommended Posts

Deixe um comentário