Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Arcelina Dias, da PCr de Goiás, lança o livro ‘Memória e libertação’

 em Notícias

Interna superior ArcelinaA jornalista Arcelina Helena Públio Dias, integrante da Pastoral Carcerária de Goiás, lançará em 27 de novembro, às 19h, em Brasília (no Restaurante Carpe Diem, 104 Sul), o livro “Memória e libertação”, no qual a autora revive, junto ao povo da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), suas histórias de luta pelos direitos da terra e da vida, durante os duros anos da ditadura militar.

Impactantes, grandes e coloridos murais, pintados por Cerezo Barredo, durante esse período, também contam a história do povo, iluminam e ilustram o livro de Arcelina. E principalmente Dom Pedro Casaldáliga, líder da resistência desse povo que preserva com dignidade a memória das lutas, perseguições e vitórias.

O livro de Arcelina faz parte de um projeto de peregrinação jornalística de 500 dias entre os pobres e excluídos dos cinco continentes, com o objetivo de escrever cinco livros. “Memórias e Libertação” é o quarto da série.

Durante cem dias, Arcelina conviveu e conversou com o povo da Prelazia que participou da luta, se orgulham de sua história e preservam a memória. Dom Pedro, com seus 92 anos, continua em São Félix. Cerezo – padre, pintor espanhol e principal ‘muralista’ das lutas dos povos da América Latina, na segunda metade do século XX – mora em Salamanca, onde Arcelina foi entrevistá-lo.

O Governo do Mato Grosso, através da Secretaria da Cultura, tombou os 12 “Murais da Libertação”, localizados em sete cidades da Prelazia, entre os rios Araguaia e Xingu. Os murais mesclam a luta do povo, com suas características culturais das três raças brasileiras, com as histórias bíblicas da libertação de Jesus e seus apóstolos.

“Este livro mostra um Brasil de histórias de força, um Brasil de necessidades primárias, um Brasil de soluções criativas empolgantes, longe dos holofotes do poder central. É um Brasil que tem muito a ensinar e a ser reconhecido por meio das histórias que compõem a peregrinação da autora pelo resgate da dignidade anônima de tantos cidadãos e cidadãs cujas vidas dizem muito mais do que os falaciosos números estatísticos ou os relatos da história oficial”, comenta Edvaldo Pereira Lima, jornalista e professor da USP.

Arcelina Dias na Pastoral Carcerária

Interna inferior Arcelina“Sou da Pastoral Carcerária na cidade de Goiás desde 2002. Logo o bispo me chamou para ser coordenadora diocesana. Por falta de outras pessoas, exerci três mandatos e fui eleita vice-coordenadora estadual. Estive em várias assembleias nacionais da Pastoral. Durante a primeira conferência sobre segurança publica, organizei uma feira de artesanato de trabalhados enviados de todo o Brasil. Foi excelente!”, conta.

Atualmente, Arcelina participa de um programa de leitura voltado para pessoas presas, em que estas obtêm remissão de quatro dias de pena a cada livro lido por mês.

Informações sobre o lançamento do livro podem ser obtidas pelo telefone (61) 8174-1583, com Cléa Paixão, assessora de imprensa.

Recommended Posts

Deixe um comentário