No CDP III de Pinheiros, em São Paulo, PCr forma turma em Justiça Restaurativa

 Em Justiça Restaurativa

Restaurativa_CDP_PinheirosApós uma formação iniciada em março, o grupo da Pastoral Carcerária da Arquidiocese de São Paulo que atua no CDP III de Pinheiros finalizou, em 15 de abril, o curso de Justiça Restaurativa para a segunda turma formada neste centro de detenção provisória.
Os 12 presos participantes estiveram em 10 encontros, com duas horas e meia de duração cada, nos quais tiveram conteúdos sobre “Círculo da Violência”, “Raiva e cultura do respeito”, “Perdão e autoperdão”, “Compaixão e mapa do agressor”, “Eu, como agressor”, “Justiça Restaurativa”, “Responsabilidade”, “Habilidades Emocionais e Conflitos” e “Vivência de Círculo de Paz”.
O curso de Justiça Restaurativa foi implantado pela primeira vez no CDP III de Pinheiros em outubro de 2014. Segundo Ademir Muniz, diretor técnico da unidade, a iniciativa têm sido positiva. “Observando os resultados obtidos na realização do curso Justiça Restaurativa no âmbito desta unidade prisional e em conversa com os reeducandos participantes, verificamos que a principal meta foi alcançada: despertar nessas pessoas o entendimento, a reflexão, de uma forma ampla, dos atos que praticaram e que causaram a prisão, no intuito de prepará-las para o retorno à vida em sociedade”, afirmou.
“O trabalho da Pastoral Carcerária e, por conseguinte, do agente é do compromisso com a pessoa presa, independentemente de sua crença ou religião, do diálogo e respeito” (Manual Agentes da Pastoral Carcerária – Discípulos e Missionários de Jesus Cristo, capítulo 5, página 23).
 
(Com informações da Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo)
 

DEIXE UM COMENTÁRIO