Formação dos agentes e Justiça Restaurativa em destaque na PCr de Santa Catarina

 Em Justiça Restaurativa

Capa_e_Interna_superior_Santa_CatarinaA Pastoral Carcerária de Santa Catarina atendeu ao convite do Setor de Comunicação da PCr Nacional para uma avaliação das atividades que realizou no estado em 2015 e para falar sobre as projeções de iniciativas para 2016.
A formação de novos agentes em nível estadual e o avanço no curso de Justiça Restaurativa, dando continuidade à turma já existente e iniciando outra, foram as prioridades da PCr catarinense em 2015, conforme destacou o Padre Almir José Ramos, coordenador da Pastoral em Santa Catarina.
Em relação a 2014, o Padre considerou que além da formação dos novos agentes e dos cursos de Justiça Restaurativa, outros avanços foram a intensificação das visitas da coordenação estadual às dioceses, o início de grupos da PCr em locais onde não existia e a organização das conferências da juventude nas unidades prisionais.
Interna_inferior_Santa_CatarinaPadre Almir também lembrou que o ano de 2015 foi de reestruturação para a PCr catarinense e que a formação interna dos agentes contemplou as questões de cobrança por melhorias nas condições dos cárceres e de combate à revista vexatória. “Todos estes temas estiveram bem presentes em nossas atividades, mas ainda não chegamos à cobrança ou denúncia”, comentou, destacando que foi iniciada a participação da PCr no “Comitê por uma Santa Catarina sem Tortura” e intensificada a presença nos conselhos da comunidade. Também se ampliou diálogo com alguns juízes e foram iniciadas conversas com a Defensoria Pública.
Para a vivência do Ano Santo extraordinário da Misericórdia junto aos presos, Padre Almir lembrou que já foi elaborado um folder que será distribuído em todo o estado e que há uma boa articulação em todas as dioceses para desenvolver as atividades relacionadas ao Ano Santo. “Solicitamos, em uma reunião do Regional, um maior empenho por parte dos padres e bispos durante o Ano Santo para as ações nas unidades prisionais. Além disso, juntamente com as demais pastorais sociais do Regional, assumimos uma pauta pelo fim da violência e extermínio dos jovens”, detalhou o Padre Almir.
Para 2016, o Padre tem um desejo especial para a Pastoral Carcerária em todo o Brasil. “Esperamos uma Pastoral Carcerária mais engajada nas questões sociais e mais profética”.
FAÇA PARTE DA PASTORAL CARCERÁRIA

DEIXE UM COMENTÁRIO