Frei Beto: APAC, o temível direito à liberdade

 Em Igreja em Saída, Notícias


A PCr, com o objetivo de debater e analisar a questão das APACs (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado), publicará ao longo das semanas uma série de artigos e estudos já escritos sobre o tema.
O primeiro deles é de autoria de Frei Beto. Segundo ele, “o método APAC parece-se a uma ‘laranja mecânica’ onde o preso é minuciosamente programado, a ponto de não obter espírito critico, critério base da liberdade da consciência. Forma-se seres “cristãos”, nos quais a religião é o carimbo da garantia da não reincidência.
As APACs, continua, não criticam a estrutura social do país ou se preocupam com a origem dos problemas. “A cada ‘conversão’, a sociedade livra-se de mais um marginal que poderia ameaça-la. Não se pergunta como surgem os marginais e os criminosos. Não se buscam às causas e nem se denuncia a estrutura social que engendra, para a sua preservação, a existência do criminoso e do sistema penitenciário meramente punitivo”.
Para ler o artigo completo, clique aqui.