Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Fórum Nacional das Pastorais Sociais se manifesta contra ameaças aos membros da igreja em RR

 em Igreja em Saída, Notícias

O Fórum Nacional das Pastorais Sociais reúne coordenações nacionais e articulações regionais das Pastorais Sociais, o Setor da Mobilidade Humana, Organismos, os Bispos referenciais regionais e nacionais e os Bispos da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora da CNBB. Durante o evento, os participantes divulgaram uma nota em solidariedade à Diocese de Roraima, que vem realizando um trabalho social e defendendo a dignidade dos migrantes e refugiados venezuelanos, sendo, por conta disso, ameaçados.

“Pessoas que de má fé divulgaram recentemente um vídeo nas redes sociais, manipulando e descontextualizando seu conteúdo e incentivando o ódio e a xenofobia. Fruto disso, agentes de pastoral e colaboradores já estão recebendo ameaças através das redes sociais e nas imediações de seus lugares de trabalho e residência”, diz a nota.

Seguindo as palavras e ensinamentos do Papa Francisco, o documento afirma que “acolher, proteger, promover e integrar, são os verbos utilizados pelo Papa Francisco para se referir às ações junto a refugiados e migrantes. Neste sentido, denunciamos as tentativas de intimidação à ação da Igreja em Roraima. E repudiamos quaisquer ameaças, manipulações, incitações à violência e à intolerância, difamações e insinuações feitas contra Paróquias, Pastorais, Movimentos e Serviços, bem como contra os agentes de pastoral e colaboradores que atuam na acolhida, defesa e promoção dos direitos dos migrantes no Estado de Roraima”.

Leia a nota completa abaixo:

Nota de Solidariedade à Igreja em Roraima e de repúdio à intolerância e à xenofobia

 As Coordenações Nacionais e Articulações Regionais das Pastorais Sociais, Setor da Mobilidade Humana, Organismos, os Bispos referenciais regionais e nacionais, e os Bispos da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora da CNBB, reunidos no Fórum Nacional, durante os dias de 31 de julho a 3 de agosto de 2018, no Centro Cultural de Brasília, para refletir sobre o momento atual, partilhar a caminhada, à luz do magistério da Igreja e identificar desafios para ação, manifestamos nossa solidariedade com as pessoas e instituições que na Diocese de Roraima estão sendo ameaçadas e desrespeitadas por defenderem a vida e dignidade dos migrantes e refugiados venezuelanos e venezuelanas, que todos os dias chegam à cidade de Boa Vista e região.

Informamos que desde o início do atual fluxo migratório, em 2015, a Diocese vem trabalhando arduamente para amenizar o sofrimento de tantas pessoas que chegam ao Brasil, por Roraima, desde Pacaraima, porta de entrada dos imigrantes. Um conjunto de pastorais e centros especializados, dentre eles o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados-SJMR, vem oferecendo serviços de acolhida, ajuda humanitária, orientação jurídica, documentação e assessoria para a inserção social.

Pessoas que de má fé divulgaram recentemente um vídeo nas redes sociais, manipulando e descontextualizando seu conteúdo e incentivando o ódio e a xenofobia. Fruto disso, agentes de pastoral e colaboradores já estão recebendo ameaças através das redes sociais e nas imediações de seus lugares de trabalho e residência.

Acolher, proteger, promover e integrar, são os verbos utilizados pelo Papa Francisco para se referir às ações junto a refugiados e migrantes. Neste sentido, denunciamos as tentativas de intimidação à ação da Igreja em Roraima. E repudiamos quaisquer ameaças, manipulações, incitações à violência e à intolerância, difamações e insinuações feitas contra Paróquias, Pastorais, Movimentos e Serviços, bem como contra os agentes de pastoral e colaboradores que atuam na acolhida, defesa e promoção dos direitos dos migrantes no Estado de Roraima.

Nesta compreensão que o Papa nos aponta, manifestamos nossa solidariedade e apoio a todas as ações da Igreja que visam garantir vida digna a refugiados e migrantes.

Brasília (DF), 3 de agosto de2018.

Últimos posts