Highslide for Wordpress Plugin
Notícias › 02/02/2017

Gilvan Vitorino: ‘Espírito Santo não é um modelo a ser seguido’

“Quando tratamos de sistema carcerário, é preciso olhá-lo não do ponto de vista da estética, mas do ponto de vista ético. Se nós esquecermos que lá há pessoas, podemos fazer uma contemplação dos prédios, verificar que muitos deles são prédios novos, alguns até limpinhos, e dizer que o Espírito Santo é modelo, mas nós entendemos que é preciso um olhar do ponto de vista da ética. Há seres humanos lá dentro que precisam ser considerados. Se desconsiderar o ser humano, talvez o Estado do Espírito Santo seja um sucesso, mas sistema carcerário sem ser humano não é sistema carcerário”.

A afirmação foi feita pelo advogado Gilvan Vitorino, voluntário da Pastoral Carcerária no Espírito Santo e mestre em Ciências Sociais pela UFES, em entrevista ao Site Século Diário. “Como é tratado o preso no Espírito Santo? Se ele for o ponto de vista, eu já afirmo que o Espírito Santo não é um modelo a ser seguido”, enfatizou.

Ao longo da entrevista, Vitorino desconstrói a tese do governo de que o sistema penitenciário do Estado do Espírito Santo é exemplar. Vitorino disse que os problemas são incontáveis e vão desde o descumprimento da Lei de Execução Penal (LEP) até o silenciamento dos presos.

Vitorino ressalta que os presos no sistema penitenciário capixaba ficam completamente ociosos, principalmente os provisórios encarcerados nos Centros de Detenção Provisória (CDPs), que não têm acesso a estudo nem trabalho, justamente pela característica da prisão, o que faz com que eles fiquem trancados em celas que já estão superlotadas por até 23 horas ao dia.

“No Espírito Santo, é comum se fazer propaganda do estudo dentro das unidades prisionais e da atividade laboral, mas eles não são ou não tratam essa coisa do ponto de vista honesto intelectualmente para trazer dados. Realmente existem algumas pessoas que fazem isso, mas quantas pessoas? Nós queremos atividades laborais e de estudo do sistema prisional, mas queremos para todos os presos”, comentou.


Pastoral Carcerária Nacional – CNBB

Praça Clovis Bevilácqua, 351, conj. 501 – Centro CEP 01018-001 – São Paulo, SP
Tel/fax (11) 3101-9419 – E-mail: imprensa@carceraria.org.br

Copyright 2017 © Todos os direitos reservados