Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Pastoral Carcerária de Piraí-Volta Redonda visita unidade prisional superlotada

 em Combate e Prevenção à Tortura

PCr Volta Redonda“Estive preso e fostes me visitar”. A frase de Jesus em Mateus 25 é o que a Pastoral Carcerária da Diocese de Piraí – Volta Redonda desenvolve toda sexta-feira, às 9h, “com grande amor, esperança e solidariedade” na Cadeia Pública Dr Franz de Castro, antiga Casa de Custódia de Volta Redonda (RJ).

Conforme informa o site da diocese, eles vão em “uma equipe bem humorada que leva palavra amiga aos encarcerados, com assessoria do padre Jorge Axé e apoio logístico da CEB São Sebastião, bairro Sessenta, Setor Sul”.

Em agosto, por ocasião do Dia dos Pais, a Pastoral Carcerária diocesana promoveu uma celebração ecumênica, que foi aberta à participação de todos os encarcerados.

Além de visitas semanais, a Pastoral reúne-se mensalmente em uma das regiões pastorais para discutir as demandas dos serviços e organização interna, com acompanhamento do Setor Social da Diocese, com a advogada Mara Borela, e a coordenação de Luiz Henrique.

Unidade prisional superlotada

A Cadeia Pública Franz de Castro Holzwarth está com excesso de presos. Dados da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) indicavam, em agosto, que a capacidade da unidade prisional, localizada no bairro Roma, é de 302 presos, mas lá estão 461 encarcerados.

De acordo com a Seap, o excesso ocorre devido às desativações da Polinter (Polícia Interestadual) em março de 2011, quando as unidades prisionais passaram a receber presos diretamente das delegacias.

Segundo reportagem do jornal Diário do Vale, tal mudança afetou especialmente as antigas casas de custódia de Volta Redonda e Campos, as duas únicas do interior do estado.

Recommended Posts

Deixe um comentário