Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Padre Valdir João Silveira tem reunião com novo defensor público-geral federal

 em Combate e Prevenção à Tortura

13735154_1228221830521776_1473041236490272933_oA Pastoral Carcerária recebeu para uma reunião, na quinta-feira, 28, o Defensor Público-Geral Federal, Carlos Eduardo Barbosa Paz, da Defensoria Pública da União (DPU), o Dr. Francisco Nobrega, Secretário Nacional de Direitos Humanos da DPU, e a Dra. Nara de Souza Rivitti, defensora pública chefe da DPU-SP e que preside o GT Presos da DPU.

O padre Valdir João Silveira, coordenador da Pastoral Carcerária Nacional – CNBB, Francisco Crozera, assessor jurídico da Pastoral Carcerária no Estado de São Paulo, e Almir Valente Felitte, advogado voluntário da Pastoral Carcerária, apresentaram as pautas da PCr.

O pedido para a criação de uma Ouvidoria externa e independente da DPU foi um dos pontos chave do encontro. Dr. Carlos apresentou as dificuldades financeiras da DPU, mas destacou que é um desejo seu e dos seus pares que o projeto de uma Ouvidoria externa saia do papel.

A Pastoral pediu que nos debates de criação da Ouvidoria externa envolvam as ouvidorias estaduais e, consequentemente, seus ouvidores.

O Defensor Geral destacou a existência do PL 7922/15 que cria cargos próprios para a DPU, mas que está parado no Congresso e precisa de um “lobby do bem” para que seja discutido e posteriormente a provado.

Padre Valdir pediu que os relatórios de visita da DPU aos presídios federais sejam enviados para a Pastoral, pois desde que foram solicitados a PCr só recebeu apenas um da DPU de Mossoró. “Esses documentos são importantíssimos para entendermos a realidade desses espaços”, afirmou.

13717188_1228222103855082_6107316015196017883_oA Pastoral foi convidada a participar, nos dias 2 e 3 de agosto, em Brasília, de um encontro de defensores que atuam em presídios federais. No encontro será falado do projeto TOTENS, um novo sistema que propõe maior interação entre preso e defensor. O Defensor Geral se comprometeu a dar resposta dos relatórios pedidos pela Pastoral e deixou aberto um canal de comunicação para que a Pastoral cobre se houver demora.

Outro ponto importante da conversa foi a necessidade de acompanhar alguns Projetos de Lei que estão tramitando no Congresso Nacional. Entre eles o PL da redução da maioridade penal e de privatização dos presídios. A Pastoral reforçou sua posição contrária a privatização e entregou a nota contra a Privatização dos Presídios publicada em novembro de 2015.

Foi entregue para o Dr. Carlos uma cópia da Agenda Pelo Desencarceramento. O Padre Valdir explicitou que nela há alguns dos principais pontos que a Pastoral defende na luta pelo desencarceramento e quais medidas devem ser tomadas para que se chegue a isso. Nesse sentido, o Padre Valdir pediu a colaboração para que haja uma efetiva aplicação da súmula vinculante 56 (apresentada como 57 e fruto de um intenso trabalho da Pastoral). O Defensor Geral orientou que para os casos de não cumprimento da súmula as reclamações devem ser feitas diretamente ao Supremo Tribunal Federal.

 

Tortura e maus tratos: Denuncie 

Recommended Posts

Deixe um comentário