Em seminário, PCr irá lançar novo relatório “Tortura em tempos de encarceramento em massa”

 Em Combate e Prevenção à Tortura, Notícias

Neste sábado (15) a Pastoral Carcerária realizará o II Seminário “Tortura em tempos de encarceramento em massa”.

O  evento irá ocorrer em São Paulo, no auditório do IBCCRIM, localizado na Rua Onze de Agosto, 52 – 2º andar. Durante o seminário, será lançado o relatório de denúncias de tortura e maus-tratos no sistema prisional acompanhadas pela Pastoral Carcerária nos últimos dois anos, além de mesas de debates com as autoras e autores dos artigos temáticos que compõem o documento.

Temas como a tortura no passado e no presente do país, a questão da violência contra as mulheres no sistema prisional, saúde mental no cárcere e tortura psicológica, além de como familiares, organizações e amigos dos presos podem combater esse cenário serão abordados durante o dia.  

O Seminário começa às 9:30 e vai até às 16:30, e conta com o apoio do IBCCRIM e do Fundo Brasil de Direitos Humanos.

Para os que não puderem comparecer, haverá transmissão online de todo o seminário. O link será disponibilizado nas redes sociais da Pastoral Carcerária momentos antes do início do evento. Para mais informações, clique aqui.

Confira abaixo a programação completa:

II Seminário “Tortura em tempos de encarceramento em massa”

Data: 15 de dezembro de 2018
Local: Auditório IBCCRIM – Rua Onze de Agosto, 52 – 2º andar – São Paulo/SP

⁞⁞⁞ Programação ⁞⁞⁞

9h30, mesa 1:

Apresentação do relatório “Tortura em tempos de encarceramento em massa – 2018”

Paulo Cesar Malvezzi Filho

Tortura na era da “República nova”

Edson Teles

Do corpo biológico ao corpo social: a tortura dos “comuns” e a busca pela radicalidade perdida

Suzane Jardim

11h30, mesa 2:

O camburão também é feminino: raça, tortura e protagonismo feminino na justiça criminal

Dina Alves

Saúde mental, “prisão perpétua” e a “tortura do tempo”

GT Saúde Mental e Liberdade da Pastoral Carcerária da Arquidiocese de SP

Sobre o exército prisional de descarte: notas para a desativação da governança democrático-humanista da segurança pública

Adalton Marques

13h30, almoço

14h30, mesa 3:

Amparar e construir resistências com os familiares e amigos de pessoas presas

Amparar

O GIR e o corpo negro como laboratório

Gabrielle Nascimento

Sistema de Justiça e tortura psicológica

Rafael Godoi

16h30, encerramento

Organização: Pastoral Carcerária – CNBB

Apoio: Fundo Brasil de Direitos Humanos e IBCCRIM

DEIXE UM COMENTÁRIO