Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Vídeo da PCr detalha proposta da agenda estadual pelo desencarceramento em SP

 em Agenda Nacional pelo Desencareramento

Interna_agenda_desencarceramentoJá está disponível para acesso no Site da Pastoral Carcerária, um vídeo que detalha a proposta da Agenda Estadual pelo Desencarceramento e Desmilitarização, em São Paulo, elaborada com base na Agenda Nacional.

 

ASSISTA A ÍNTEGRA DO VÍDEO

Em um dos trechos do vídeo, Marcelo Naves, vice-coordenador da Pastoral Carcerária na Arquidiocese de São Paulo, lembra que a agenda estadual apresenta sete propostas “para que a gente consiga pensar o fim das polícias, mas também a desmilitarização da gestão pública, o desencarceramento, e um Judiciário que seja controlado efetivamente pelo povo”, comenta. “A Agenda de Desencarceramento e Desmilitarização é uma construção coletiva e precisa tomar as ruas”, complementa.

Segundo o Padre Valdir João Silveira, coordenador nacional e arquidiocesano da Pastoral Carcerária, a expansão na quantidade de presídios em todo o Brasil tem levado ao crescimento da violência e do crime no País. “A Justiça que nós temos hoje, a Justiça penal, que é vingativa, punitiva, conivente com os meios de comunicação que buscam sempre altas condenações, altas penas e o endurecimento do cárcere, tem resultado em mais violência para a sociedade”, analisa.

Ainda no vídeo, Francisco Crozera, assessor jurídico da PCr no Estado de São Paulo, alerta para o descaso do Estado com os egressos. “Eles saem sem qualquer assistência social, não tiveram nem no período em que estavam no cárcere, nem após saírem. A política também é defasada no sentido da educação, da saúde e da assistência social. Então, a gente também quer que o Estado se responsabilize, as secretarias de Educação e Assistência Social se responsabilizem por essa questão e não deixe na mão da Secretaria de Administração Penitenciária, fazendo o acompanhamento do egresso, tentando reinseri-lo em profissões”.

“Outro ponto importante é a questão do controle externo das polícias, daí a necessidade de se discutir o papel das ouvidorias, de quem compõe as ouvidorias, a participação popular tanto no Judiciário quanto no controle das polícias”, completa Francisco.

 

LEIA A ÍNTEGRA DA AGENDA NACIONAL PELO DESENCARCERAMENTO

Recommended Posts

Deixe um comentário