Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Padre Valdir: ‘encarceramento em massa é uma bomba para explodir’

 em Agenda Nacional pelo Desencareramento

Interna Padre ValdirAs precárias condições dos presídios brasileiros, denunciadas frequentemente pela Pastoral Carcerária, voltaram a chamar a atenção da mídia nas últimas semanas por conta da decisão da Justiça Italiana em não extraditar Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil condenado no episódio do Mensalão, devido às condições degradantes de tratamento aos presos no Brasil.

VEJA A NOTA DA PASTORAL CARCERÁRIA SOBRE O CASO PIZZOLATO

Em entrevista à Agência Brasil, Padre Valdir João Silveira, coordenador nacional da Pastoral Carcerária, enfatizou que não existe no País uma política consistente para a recuperação das pessoas encarceradas.

“Será que as decapitações nos presídios, a morte de pessoas, queima de ônibus, não bastam para chamar a atenção para a questão? Quantas mortes ainda serão necessárias para que se provoque uma mudança?”, indagou o Padre. “A situação prisional do encarceramento em massa é uma bomba para explodir. Temos anunciado isso há tempos”, complementou.

Padre Valdir comentou, ainda, que nas visitas aos presídios que tem realizado pelo Brasil, percebe que “cada vez, mais presídio é curral de animal para matadouro. Sair vivo é um milagre, sair sem ferimento é quase impossível”.

No entender do coordenador nacional da Pastoral Carcerária, o principal passo para resolver a questão é o desencarceramento, com a adoção de medidas alternativas às prisões. Ele defende que somente com o cumprimento na íntegra da Lei de Execução Penal, Lei 7.210/1984 se reduziria à metade a população carcerária. Isso porque 44% das pessoas em regime fechado aguardam julgamento, o que, em muitos casos, poderia ser feito em liberdade ou mediante monitoramento. Segundo o Padre, o encarceramento deveria ser visto como medida de exceção.

Padre Valdir também apontou para a grande quantidade de mulheres presas por conta do tráfico de drogas. “Elas são pobres, e vivem disso. Poderiam estar em casa com os filhos. Ao prender, pune-se toda uma geração que vai crescer com o pai e a mãe presos. Está se preparando a violência de amanhã. A Justiça Penal julga olhando para o passado, sem nenhuma responsabilidade com o futuro”, enfatizou.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), há no Brasil mais de 715 mil presos, o dobro da capacidade de ocupação das unidades prisionais.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO PORTAL DA AGÊNCIA BRASIL

Recommended Posts

Deixe um comentário